2º Congresso Latino Americano – “La Guitarra del 1800”

Na próxima semana de 19-24 de Outubro, terei o prazer de participar no II Congresso Latinoamericano “La Guitarra del 1800”, organizado pela Asociación Argentina de Laúdes y Guitarras Antiguas. Com a participação de boa gente da Argentina (Gabriel Schebor, Silvia Fernandez , e Marcos Pablo Dalmacio), México (Gilberto Ramírez Lucero e Luis Diaz Santana), Brasil (Max Riccio e Guilherme de Camargo), Colômbia/Chile (Andres Zapico Maldonado), Inglaterra/Brasil (Fabricio Mattos). Irei falar de um obscuro compositor e virtuoso guitarrista austríaco, Leonard Schulz. Terá lugar no próximo dia 20 de Outubro, pelas 20h (Portugal) e 16h em Buenos Aires. Um recital será também estreado no dia 21 no canal de Youtube da AALGA e divulgado a seu tempo por aqui. A inscrição é gratuita e poderá ser feita no link abaixo.

http://tiny.cc/InscripcionIICongreso

L’indispensable op. 40 (1840)
Eduard e Leonard Schulz (ca.1827)

Sarenko&Co

No final de 2018, o multifacetado guitarrista escocês Rob Mackillop inaugurou um site – SarenkoandCo.com – dedicado à Guitarra Russa de 7 cordas, ao seu repertório, à sua história e aos seus cultores.

Convidava, através dos seus vídeos, a juntarem-se-lhe na aprendizagem do instrumento. Eu já conhecia algum do seu repertório, riquíssimo e praticamente desconhecido no Ocidente, mas nunca me passou pela cabeça dedicar-me a aprender o instrumento, que sendo essencialmente igual, tem uma afinação diferente – razão pela qual este repertório praticamente não é tocado na guitarra “convencional”.

Rob Mackillop deu o empurrão que eu precisava, já que eu não sabia por onde começar. O método de Morkov, com alguns estudos originais, outros emprestados de Sor e Giuliani, constituiu a base para me habituar à leitura com a afinação e idiossincrasias do instrumento, do fraseio e da própria digitação.

Alguns meses (e vídeos) depois, foi com surpresa e satisfação que respondi às questões que o Rob me fez para uma entrevista no seu website.

Para quem quiser ler (em inglês), eis o endereço.

https://sarenkoandco.com/players/rui-namora/

Polka “Sokolov”

A Polka “Sokolov” é uma peça atribuída a Ivan Trepanovich Sokolov, embora não haja provas de que tenha sido realmente o seu autor. Independentemente da autoria, o seu nome ficou associado a esta música popular. Sokolov, um músico cigano, foi líder de um coro Moscovita no início do séc. XIX.
Tocada num instrumento original de finais do séc XIX, que antes passou pelas mãos do meu amigo Agostinho Tico Rodrigues da Porto Guitarra para lhe minorar algumas pequenas maleitas características da sua vetusta idade.

Arranjo para a guitarra russa de 7 cordas da autoria do (grande) Sergey Orekhov (1935-1998).

Anton Diabelli – Andante Sostenuto

Anton Diabelli (1776-1858) foi uma figura central no panorama musical vienense na primeira metade do século XIX. Guitarrista, pianista, compositor e sobretudo um influente editor, ficou conhecido como sendo o autor do tema das Variações op. 120 de Beethoven, ou as célebres Variações Diabelli.

Entre a sua produção para guitarra (obras didácticas, variações, prelúdios, música de câmara), compôs três sonatas, op.29. A terceira, na tonalidade pouco usual de Fá maior, tem como andamento central um Adagio sostenuto, influenciado pela tradição haydniana, à semelhança dos seus contemporâneos Matiegka ou Giuliani.

Guitarra romântica (Pierre Marcard, Mirecourt, circa 1830)

 

Anton Diabelli – Andante sostenuto (Sonata op.29 nº3)

 

 

Vladimir Ivanovich Morkov

Vladimir Ivanovich Morkov (1804-1864) – Caprice

 

(Retrato de Vladimir Morkov, por Vasily Andreyevich Tropinin)

Extraído de Morkov – Método para guitarra russa

Partitura – Morkov – Caprice

Slavko Fumić – Nocturno

Os irmãos croatas Slavko e Rudolf Fumić eram inspirados músicos amadores. Slavko, nascido em 1912 em Zagreb, trabalhou na Companhia de Eléctricos da sua cidade natal, onde para além do seu trabalho como guarda-freios e escriturário, também dirigia uma orquestra de guitarras e bandolins de funcionários da empresa. O seu irmão Rudolf (nascido em 1915) trabalhou como técnico de rádio e funcionário bancário. Desde a infância foram rodeados de música pelos seus pais, ambos tipógrafos. Verdadeirmamente apaixonados pela arte, tiveram uma preenchida vida musical, dando concertos, tanto ao vivo como na rádio, compondo e publicando os seus arranjos.

Ambos morreram em prisões políticas no seu país, decorrentes da instabilidade social e política criada no país pela Segunda Guerra Mundial. Slavko faleceu em 1944 em Lepoglava e Rudolf em 1951 na ilha de Goli.

Algumas das suas obras circularam durante décadas entre guitarristas croatas, sendo as mais famosas a Mala Melodija (pequena melodia) e o Nocturno, ambas de Slavko. O influente guitarrista e professor croata Darko Petrinjak publicou em 2007 a obra conhecida dos irmãos Fumić, consolidando as diversas cópias de manuscritos e transcrições de gravações dos próprios compositores.

Ernest Shand (1868-1924) – Morceau Lyrique nº2

Ernest Shand (1868-1924) – Légende op. 201

Fantasia del Quinto Tono (Luys de Narvaez)

Transcrição de Rui Namora, partitura disponível aqui

El Noy de la Mare

  • “Sem a música, a vida seria um erro” – Nietzche