2º Congresso Latino Americano – “La Guitarra del 1800”

Na próxima semana de 19-24 de Outubro, terei o prazer de participar no II Congresso Latinoamericano “La Guitarra del 1800”, organizado pela Asociación Argentina de Laúdes y Guitarras Antiguas. Com a participação de boa gente da Argentina (Gabriel Schebor, Silvia Fernandez , e Marcos Pablo Dalmacio), México (Gilberto Ramírez Lucero e Luis Diaz Santana), Brasil (Max Riccio e Guilherme de Camargo), Colômbia/Chile (Andres Zapico Maldonado), Inglaterra/Brasil (Fabricio Mattos). Irei falar de um obscuro compositor e virtuoso guitarrista austríaco, Leonard Schulz. Terá lugar no próximo dia 20 de Outubro, pelas 20h (Portugal) e 16h em Buenos Aires. Um recital será também estreado no dia 21 no canal de Youtube da AALGA e divulgado a seu tempo por aqui. A inscrição é gratuita e poderá ser feita no link abaixo.

http://tiny.cc/InscripcionIICongreso

L’indispensable op. 40 (1840)
Eduard e Leonard Schulz (ca.1827)

Leonard Schulz – L’indispensable op.40

Leonard Schulz (Viena, 1813 – Londres, 1860) é uma figura esquecida e obscura do mundo guitarrístico. Nascido no seio de uma família de músicos, foi um menino-prodígio que, juntamente com o seu pai e irmão, viajou pela Europa em digressão. A fama de virtuoso que obteve em vida como guitarrista, parece não ter sido suficiente para evitar o quase esquecimento da sua obra, fruto da sua vida atribulada, numa época em que o instrumento sofria já de um declínio na popularidade.

L’indispensable op.40, é uma interessante série de exercícios e estudos, publicada em Londres em 1840.

 

Escolhi Schulz e seu op.40 como tema de uma dissertação de mestrado há alguns anos e que vou revisitando com frequência. Os estudos têm propósitos técnicos muito específicos, e são reveladores de uma técnica evoluída, mas nem sempre ortodoxa pelo olhar contemporâneo.

Deixo aqui uma selecção em playlist (1,2,3,4 e 8). Os restantes, em breve...

Rui Namora, guitarra de 8 cordas construída por Jan Tuláček, réplica de J.A. Stauffer (1837)

Anton Diabelli – Andante Sostenuto

Anton Diabelli (1776-1858) foi uma figura central no panorama musical vienense na primeira metade do século XIX. Guitarrista, pianista, compositor e sobretudo um influente editor, ficou conhecido como sendo o autor do tema das Variações op. 120 de Beethoven, ou as célebres Variações Diabelli.

Entre a sua produção para guitarra (obras didácticas, variações, prelúdios, música de câmara), compôs três sonatas, op.29. A terceira, na tonalidade pouco usual de Fá maior, tem como andamento central um Adagio sostenuto, influenciado pela tradição haydniana, à semelhança dos seus contemporâneos Matiegka ou Giuliani.

Guitarra romântica (Pierre Marcard, Mirecourt, circa 1830)

 

Anton Diabelli – Andante sostenuto (Sonata op.29 nº3)

 

 

Leonard Schulz – L’indispensable op.40 nº1 (Grave)

Leonard Schulz (Viena, 1813 – Londres, 1860) é uma figura esquecida e obscura do mundo guitarrístico. Nascido no seio de uma família de músicos, foi um menino-prodígio que, juntamente com o seu pai e irmão, viajou pela Europa em digressão. A fama de virtuoso que obteve em vida como guitarrista, parece não ter sido suficiente para evitar o quase esquecimento da sua obra, fruto da sua vida atribulada, numa época em que o instrumento sofria já de um declínio.

L’indispensable op.40, uma série de exercícios e estudos, foram publicados em Londres em 1840.

Gravação do Exercício nº1 (Grave), numa réplica de uma guitarra de 8 cordas J.A. Stauffer (1836), construída por Jan Tuláček

Leonard Schulz (Vienna, 1814 – London, 1860) is a forgotten and obscure figure of the guitar world. Born into a family of musicians, he was a prodigy child who, along with his father and brother, traveled across Europe on tour. Despite his virtuoso aura, his troubled adult life, at a time when the instrument was suffering a decline, contributed to the almost oblivion of his music, which only in the past years began to be rescued.

L’indispensable op.40 is a set of exercises and studies, published in London in 1840.
Recording of Exercise nº 1 (Grave), on a guitar replica J.A. Stauffer (1836), built by Jan Tuláček